LogoNovoFazendasdoBasa-medio.jpg

Controle leiteiro nas fazendas colaboradoras​

Prezados Amigos da Pecuária de Leite, sempre que falo de controle leiteiro, estou na verdade falando de algo mais amplo, pois também está inclusa a obtenção de dados sobre a composição e qualidade do leite e as chamadas informações lineares. Estou pensando na necessidade de esforço conjunto para essa atividade.

Em maior ou menor escala, conhecer melhor os produtos da atividade leiteira e fortalecer o melhoramento do GADO DE LEITE é do interesse de todas as raças, tais como o Gir Leiteiro, o Girolando, o Holandês, o Guzerá para leite, o Pardo Suíço, o Jersey, e outras. ​ Mas trabalhamos isoladamente. Já temos um grande investimento em laboratórios para a qualidade do leite e as Associações de Raças, inclusive aquelas que tem a autorização para cobrar pelo registro genealógico, desenvolvem atividades isoladas. Penso que deveríamos ter um apoio governamental efetivo.


De início, uma campanha sobre a importância da atividade de aferição produtiva (e também qualitativa). Se o Brasil quer mesmo exportar, essa iniciativa é essencial. As empresas captadoras poderiam ser estimuladas a prestigiar a atividade de avaliação na fase primária de produção, como respeito aos consumidores. O Mapa é também responsável por abastecimento. Na verdade, percebo que as Instruções Normativas parecem ser mais fáceis de publicar, e menos eficazes. ​ A maior parte dos Brasileiros que produzem leite estão em pequenas e médias propriedades. Precisamos facilitar para que esses milhões de Brasileiros na atividade coloquem em prática aquilo que ajuda a melhorar a produtividade de seu rebanho e a qualidade de seu produto. Penso que temos que lutar juntos por uma campanha para valorizar a atividade de controles leiteiros oficiais, em benefício dos produtores de leite, dos consumidores e do Brasil.