top of page
LogoNovoFazendasdoBasa-medio.jpg

EM SETEMBRO, VEM SEMPRE ESSA PERGUNTA:

O QUE CADA UM DE NÓS PODE FAZER ADICIONALMENTE PELO NOSSO BRASIL?


Nesse mês, na Semana da Pátria, chega sempre falando alto à minha mente essa pergunta. Kennedy imortalizou o apelo ao cidadão dizendo com vigor que nada devemos esperar da Nação e pedindo foco para o que cada um de nós pode fazer pelo seu País. Ao longo da vida passamos por momentos diferentes e cada País também. Assim, para termos o sentimento do dever cumprido, precisamos nos lembrar do que fizemos/fazemos, por escolha personalíssima e voluntária. A maior parte da população não tem condições de fazer alguma coisa que mereça denominação de Contribuição Cívica adicional pois estão mergulhados no esforço de suprir necessidades básicas suas ou dos seus. Minha inquietação nunca se trata de uma cobrança a terceiros, é algo comigo mesmo apenas. Ao longo da vida sempre me cobrei para definir bem o que posso fazer para ajudar essa caminhada coletiva. Passei por muitas escolhas, dúvidas e frustrações quanto a esse tema e avalio que vou encerrar minha vida devendo.

Em certo momento acreditava que o principal para ajudar nossa Pátria seria estudar muito para adquirir sólida formação profissional pela difundida escassez de recursos intelectuais que sempre se apontou. Em outra fase, acreditava que atuar em uma grande empresa Brasileira me daria condições de opinar positivamente, influenciar construtivamente em muitos assuntos. A vida transcorreu, rápida. Faço 79 anos nessa segunda-feira e vivo novamente essa autoarguição. Lembro-me de Guimarães Rosa expressando o que se passava na mente de um personagem... "que sei, que quero, que creio? ". Tenho uma formidável Família e deveria me acomodar convencendo-me de que ter ajudado a construir uma Família é uma obra, um legado? Para muitos, em especial Pais e Mães que lutaram com poucos recursos e muitas adversidades isso caracteriza sim uma grande obra, memorável. Mas penso que fazer tudo a seu alcance para ter uma descendência de Cidadãos de verdade é uma obra coletiva que não responde ao foco da pergunta. Afinal o que estou fazendo agora, nessa quadra, bem definido, pelo meu País? Este ano escolho uma resposta que me satisfaz: estou tentando obter a atenção institucional de Governantes e Entidades para o Gir Leiteiro Brasileiro, uma causa que tem Pioneiros e um número crescente de adesões. É uma grande causa social e econômica pela importância que tem para centenas de milhares de produtores de leite, uma atividade que ocupa milhões de Brasileiros, gerando renda na atividade produtiva. Vou insistir nessa questão, tenho sólida convicção dos méritos da disseminação democrática do Gir Leiteiro e seus cruzamentos. É reconfortante contribuir para o nosso progresso na pecuária de leite, o que pede aumento da produtividade. Nesse meu aniversário seria um muito bom presente poder conhecer outras atividades de qualquer natureza que os Amigos desenvolvem pensando com desprendimento no nosso Brasil.


Evandro Guimarães - evandrog44@gmail.com

Comments


bottom of page