Entusiasmo com iniciativas de interesse geral dos criadores de Gir Leiteiro

Devemos aplaudir a cooperação e divulgação para conhecimento e eventual aplicação de todos os criadores, de pesquisas, testes e roteiros de avaliação, estudos em rebanhos determinados, protocolos de manejo mais elaborados para diferentes portes de rebanhos, avaliações das atividades de reprodução, analises comparativas diversas, confirmação de eficácia na utilização de ferramentas de melhoramento, etc., etc.

A geração de conhecimento consistente para toda a comunidade de criadores de Gir Leiteiro é fonte de grande entusiasmo nesse momento em que aumenta o número de novos criadores e investidores na Raça.

As Fazendas do Basa têm feito modestamente parcerias com Institutos de Pesquisa, Universidades e outros interessados em atividades que possam contribuir com o conjunto de criadores. Precisamos melhorar a divulgação do pouco que fazemos e do que poderia ser feito. Estamos trabalhando ainda sem muito sucesso no tema.

Nossas entidades de educação e pesquisa deveriam ter os orçamentos públicos que merecem, em prol do Brasil.

É sabido que os trabalhos de evolução metodológica de base científica na área da veterinária e zootécnica tem seus recursos reduzidos nos últimos anos.

A iniciativa privada poderia suprir parte dessa deficiência conjuntural? Vários criadores já contribuem nessa direção, talvez falte uma coordenação?

Existem atitudes simples que podem ser adotadas por produtores interessados na tecnificação da atividade. Um exemplo valioso é a adesão das Fazendas Colaboradoras ao Teste de Progênie do Gir Leiteiro, da ABCGIL/Embrapa. É um grande e patriótico apoio à principal prova zootécnica para toda a pecuária leiteira tropical.

Esse tema melhor debatido pode revelar pesquisadores, profissionais, professores, alunos que já fazem um fantástico trabalho em prol da comunidade do Gir Leiteiro.